Thomas Stevens foi a primeira pessoa a dar a volta ao mundo de bicicleta, em 1884, com um velocípede

Algumas meias, uma camisa sobressalente, uma capa de chuva, um saco de dormir e um revólver. Era toda a bagagem que o jovem Thomas Stevens (1854-1935) carregava consigo quando, em 22 de abril de 1884, empreendeu uma das viagens mais emocionantes da história: aquela que o levaria a ser a primeira pessoa a dar uma volta de bicicleta pelo mundo.

Stevens, cuja família havia emigrado para os Estados Unidos de sua terra natal, Berkhamsted, no Reino Unido, ainda criança, conheceu a bicicleta em San Francisco. Ele comprou uma bicicleta Columbia Standard de 50 polegadas, esmaltada em preto e com rodas niqueladas. E com ela ele partiu, de Sacramento, indo para o leste do país.

A viagem não foi nada fácil. Mais de um terço do trajeto teve que ser feito a pé, por causa da falta de estradas e rodovias. Após 6.000 quilômetros, em que se apaixonou por seu próprio país (o qual ele quase desconhecia) e seus habitantes, como os índios americanos, ele chegou em Boston em 4 de agosto. No total, foram quatro meses de longa viagem.

Wikipedia

Europa no horizonte

Mas a aventura estava apenas começando. Depois de passar o inverno em Nova York e embarcar para Liverpool, na primavera de 1885 ele começou sua jornada pela Eurásia. Em 4 de maio, centenas de pessoas lhe deram adeus na Igreja Edge Hill. Ele cruzou o Canal da Mancha de barco e pedalou pela França, Áustria, Hungria, Bálcãs e Turquia. Depois de parar para descansar em Constantinopla, atual Istambul, ele pedalou pela Anatólia, Armênia, Curdistão, Iraque e Irã.

Naquela época, a aventura de Stevens já era notícia nos jornais de todo o mundo. Mas isso não impediu que os problemas surgissem: ele não teve permissão para viajar para a Sibéria. Foi expulso do Afeganistão, o que o obrigou a fazer um gigantesco desvio para cruzar o Mar Vermelho. Ele teve enormes problemas para se entender na gigantesca China, onde estava prestes a ser linchado por uma multidão enfurecida durante a guerra franco-chinesa. Finalmente, cruzou o Mar do Japão para chegar ao país do sol nascente, um lugar que o surpreendeu pela quietude de seu povo e a beleza de suas paisagens, e completou a viagem em dezembro de 1886, em um último navio que o levou, novamente, para a Califórnia, onde foi saudado como um herói.

Thomas Stevens protagonista ‘The Rearviewer’ of Ciclosfera 34.

Fonte da matéria