Uma corrida com bicicletas erradas

© Red Bull Content Pool

A Eslovênia tem excelentes trilhas e parques para bicicletas, além de percursos com altitudes enormes e dramáticas. Além disso, o domínio de Tadej Pogacar no ciclismo de estrada profissional elevou muito a reputação dos ciclistas eslovenos.

E nos últimos anos, vem acontecendo por lá uma corrida de bicicletas diferente de qualquer outra que você já tenha visto. Ela leva ao pé da letra aquela ideia de tornar algo bem mais difícil do que precisa ser. No caso, percorrer subidas enormes com bicicletas totalmente inadequadas. E pior, na maioria das vezes as bicicletas têm só uma marcha.

Com o nome de Goni Pony, o evento anti-tecnologia do ciclismo é cheio de personalidade, e aconteceu no mês passado. Em um mês em que o mundo do ciclismo está obcecado tanto pelo campeonato mundial de mountain bike quanto pelo de estrada, o Goni Pony é uma prova atípica no calendário competitivo de setembro.

© Red Bull Content Pool

Rodas pequenas e marcha única

A fórmula da Goni Pony é simples. É preciso ter uma bicicleta com rodas de 20 polegadas e ela só pode ter uma única marcha. Os participantes precisam encontrar uma bicicleta infantil barata ou aqueles veículos urbanos retrô, que eram populares na década de 1990. Eles também são incentivados a se manterem em sintonia com a era de suas bicicletas, vestindo uma roupa retrô. Nada de vestuário de ciclismo confortável que absorva a umidade. Ou seja, as fotos do evento ficam muito divertidas.

O vencedor da edição 2021, Luka Kovacic.© Red Bull Content Pool

E o percurso é brutal: uma escalada violenta por uma das passagens nas montanhas mais pitorescas da Eslovênia – a estrada Vršica. Os pilotos sobem 801 m em apenas 13 km em um gradiente médio muito severo e muitos pilotos caminham seções da subida. 

Não bastasse isso, a geometria das bicicletas com rodas retrô de 20 polegadas torna a transferência e o equilíbrio da força particularmente difíceis e, com apenas uma marcha a coisa fica mais difícil ainda.

O vencedor da edição desse ano foi Luka Kovacic. Ele disparou contra a subida da estrada de Vršica em apenas 39 minutos e 54 segundos.

A maioria dos participantes levou mais do que o dobro do tempo de Kovacic para completar o evento – e com todos nas mesmas bicicletas terrivelmente inadequadas.

© Red Bull Content Pool

Fonte