Canadense Brandon Semenuk realiza manobra inédita em 20 anos de torneio para ficar com o título do Red Bull Rampage

De tirar o fôlego, deixar os fãs boquiabertos e guardar pra sempre na memória. Em celebração aos 20 anos do Mundial de mountain bike estilo livre, os melhores bikers de freeride do mundo deram um show no deserto de Utah (EUA) na 15ª edição do Red Bull Rampage. Com direito à manobra inédita e até superação após queda, o canadense Brandon Semenuk se tornou o primeiro tetracampeão da história do evento. Completaram o pódio o compatriota Kurt Sorge e o estadunidense Reed Boggs.

© Garth Milan / Red Bull Content Pool

“Após cometer um erro na primeira descida, pude sentir a vibração, deixar o frio na barriga de lado e apenas focar em fazer o circuito que eu queria. Todas as minhas vitórias são especiais, e essa foi incrível por razões óbvias. A minha equipe trabalhou muito forte neste evento”, afirma o canadense.

O percurso vencedor de Semenuk contou com um ‘tailwhip off’ (espécie de salto, com giro da bicicleta no ar) em um drop bem alto, sendo o primeiro atleta da história a executar esse momento. Além disso, teve saltos, giros e até um backflip tailwhip para que cravasse 89 pontos e levantasse a torcida. Sorge, que também lutava pelo tetracampeonato, ficou bem próximo do troféu: apenas 0,67 pontos de desvantagem e segunda posição. Com 87 pontos, Reed Boggs, que competia em casa, fechou o pódio.

“Tivemos variáveis imprevisíveis (na competição), como o vento. Eu não tive muito tempo para praticar o tanto quanto gostaria e apenas corri. O cenário é incrível, principalmente pela motivação e desenvolvimento dos jovens e dos veteranos’, afirma Sorge.

© Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool

O americano Jaxson Riddle, estreante na categoria, faturou o prêmio ‘Best Style’, concedido pela Michelin, enquanto Joel Schokley e Samuel Mercado ganharam como ‘Melhores Escavadores’, condecoração dada pela Kia. Por fim, o americano Cam Zink levou a honraria de ‘resistência’ por cair na primeira descida e voltar à competição. Este foi fornecido pela BFGoodrich.

© Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool

Nesta temporada, o público pôde acompanhar presencialmente a competição. Todas as medidas de segurança para evitar a proliferação da Covid-19 foram tomadas, assim como o uso de máscaras. Os fãs brasileiros ainda podem conferir cada detalhe por meio do replay, disponível em português pela Revista Bicicleta e pela Red Bull TV.

© Bartek Wolinski / Red Bull Content Pool

Como funciona o Red Bull Rampage?

De conceito único, o evento premia a ousadia e a técnica dos ciclistas, que se arriscam para executar manobras (e saltos) a dezenas de metros de altura na descida de uma montanha. Para surpreender os jurados, criatividade, precisão, tempo de voo, estilo de condução e fluidez são fundamentais. Além disso, o torneio ‘raiz’ faz com que os participantes troquem, dias antes da largada, o guidão por enxadas e ferramentas visando à construção de suas pistas. Deste modo, cada ciclista apresenta algo novo e desafiador aos fãs.

© Garth Milan / Red Bull Content Pool

O sistema de competição seguiu desafiando os participantes em duas descidas. Venceu aquele que teve a maior nota, seja na primeira ou na segunda tentativa (no caso de Semenuk, na segunda). Caso houvesse empate, o campeão seria determinado pelo biker que tivesse a maior nota na somatória das duas descidas.

© Garth Milan / Red Bull Content Pool