O IMPRESSIONANTE DOWNHILL

O estilo mountain bike conta com diferentes categorias – e uma das que mais impressionam é o downhill. Aliando velocidade nas descidas e manobras radicais, as competições são cheias de adrenalina. Mas você sabe, exatamente, o que é downhill e como a modalidade funciona?

Neste conteúdo, separamos as informações mais importantes para você entender melhor as origens do downhill, seu funcionamento e muito mais. Siga conosco!

O que é downhill?

Dowhill é uma modalidade do mountain bike que consiste em descer, com a maior velocidade possível, um percurso com diversos obstáculos e irregularidades ou uma montanha.

Os trajetos de descida são bastante variados, mas sempre muito íngremes e costumam exigir bastante conhecimento e técnica do ciclista para passar ileso pelos diferentes obstáculos como pedras soltas, galhos de árvore, buracos, pontes, raízes e vários outros.

As pistas são bem rápidas e em muitas, os ciclistas atingem velocidades de até 80 km/h.

Uma variação é o downhill urbano, no qual os ciclistas descem percursos feitos nas cidades. Um grande exemplo dessa modalidade é a descida das escadarias de Santos, uma das primeiras etapas do Campeonato Mundial de Downhill Urbano.

© Specialized

Qual é a história da modalidade?

O downhill nasceu na Califórnia na segunda metade da década de 1970. Os ciclistas da época, cansados de pedalarem apenas no asfalto, se reuniam nas montanhas de Marin County, próximo de São Francisco, para descerem montanha abaixo.

Na época, eles usavam uma bike tipo cruiser adaptada para o uso na terra, com pneus mais largos e travões mais potentes. Alguns nomes desses ciclistas pioneiros são Joe Breeze, Gary Fischer, Tom Ritchey e Charlie Kelly – hoje  importantes empresários da indústria do mountain bike.

Pode-se dizer que o downhill nasceu antes mesmo da criação da mountain bike, já que a primeira versão desse tipo de bicicleta foi construída apenas em 1978, por Joe Breeze e, em 21 de outubro de 1976, ocorreu o primeiro campeonato de downhill, na cidade de Fairfax, na Califórnia.

As bicicletas usadas nessa primeira competição eram comuns de passeio, com apenas o freio traseiro do tipo “contrapedal” (no qual você precisa pedalar para trás para conseguir reduzir a velocidade).

Apesar de já existir há mais tempo que a própria mountain bike, as primeiras competições oficiais de downhill apenas iniciaram em 1990, com o Campeonato Mundial realizado no Colorado, nos Estados Unidos. No Brasil, as primeiras competições ocorreram em 1991 com bicicletas de cross country.

No início, as pistas eram estradões de terra, com trilhas sem muitos obstáculos nos quais a velocidade era priorizada. Com o tempo, as pistas passaram a ser mais técnicas, com a inclusão de pedras, drop-off (degraus altos), single tracks (trilhas estreitas), gaps (vãos a serem transpostos) e duplos (rampas com vão entre elas), entre outros.

© Specialized

Como funciona o downhill?

Agora que você já sabe o que é downhill, que tal entender um pouco mais sobre como funcionam as provas desse estilo?

Em geral, os trajetos têm distâncias de 4km, com os ciclistas alcançando velocidades de até 80 km/h. As provas são realizadas individualmente e em duas mangas (cada ciclista desce duas vezes). Então, é apurado o melhor tempo e o vencedor.

Assim, vence o ciclista que descer a montanha com o menor tempo, ou seja, o mais rápido possível, considerando a pista demarcada. Como as descidas são individuais, há um intervalo de 30 segundos a até 2 minutos por competidor, dependendo do circuito.

A ordem da descida é determinada por um treino cronometrado ou uma descida classificatória, que são as provas de tomada de tempo ou, ainda, pela classificação geral no campeonato. O mais lento larga primeiro e o mais veloz é o último a sair.

Antes de descer, os ciclistas fazem um reconhecimento a pé pela pista. Há duas chances de caminhar no terreno, uma por dia, nos dois primeiros dias de prova. Essa é uma excelente oportunidade para os ciclistas conhecerem melhor a pista, avaliar as linhas mais usadas, as mais velozes ou mais técnicas.

Então, eles memorizam os trechos na cabeça, alguns tiram fotos para analisar posteriormente e, depois desse estudo, é que realizam a descida com a bike.

Linha

O grande segredo de uma boa prova de downhill é escolher a linha certa. A linha reta é a mais próxima do fim, porém é preciso analisar o conjunto de obstáculos e a passagem de cada seção. Às vezes, é melhor optar por uma curva. O segredo está no equilíbrio entre velocidade, fluidez e ritmo.

Treino livre

Durante os treinos livres, cada bicicleta conta com um pequeno chip que registra o tempo entre a largada, as parciais e a chegada. Nos treinos, os ciclistas podem buscar o melhor traçado e analisar o quão rápido eles estão.

Como são livres, durante os treinos os ciclistas podem parar na pista, repetir determinados trechos e se adaptar à pista.

No dia de prova, os atletas podem fazer uma descida de aquecimento pela manhã antes do momento decisivo.

© Specialized

Onde se pratica dowhill?

O downhill pode ser praticado tanto em ambiente urbano como em espaço off-road, na natureza.

No downhill urbano os elementos da cidade são transformados em pista, como grandes escadarias associadas a saltos por cima de ruas, casas, curvas fechadas etc.

Já no ambiente off-road, as provas são disputadas em grandes montanhas e trilhas cheias de obstáculos, com curvas fechadas e erosões que podem ser usadas para grandes saltos. Nesse tipo de downhill, os ciclistas têm um contato próximo com a natureza e com belas paisagens.

Dicas para praticar em segurança

Gostou de saber o que é downhill e deseja começar a praticar a modalidade? Veja algumas dicas importantes que separamos.

© Specialized

Bicicleta para downhill

Como vimos, o dowhill moderno utiliza uma bike própria. Em geral, os modelos têm quadros em materiais como alumínio, carbono ou aço e com uma geometria diferenciada, adaptada ao terreno.

Outro detalhe importante são as suspensões. Hoje, essas bikes usam os modelos full supension, com suspensão traseira e dianteira para absorver bem todos os impactos das provas.

O freio também é um ponto importantíssimo — assim, são mais usados os freios a disco hidráulicos. Os pneus variam de acordo com o terreno, porém, a maioria são pneus largos e com boa aderência.

As bikes de dowhill não têm câmbio dianteiro, no lugar, usa-se uma guia de corrente que ajuda a manter a transmissão funcionando apesar de todas as trepidações da pista.

Acessórios

Os acessórios garantem a segurança dos ciclistas, portanto, alguns equipamentos são imprescindíveis como capacete modelo full face (parecido com os capacetes de motocross), óculos para downhill, luvas, joelheiras e cotoveleiras.

As roupas técnicas variam de acordo com o estilo do ciclista e do ambiente, alguns preferem calças, outros usam bermudas – mas, geralmente, são usadas roupas semelhantes à de motocross.

Para praticar downhill de forma segura, treinar exaustivamente é fundamental, melhorando a sua técnica e, claro, estudar bastante cada pista.

© Scott

Seguro

Outra dica bacana é investir em um seguro para a sua bicicleta, principalmente para evitar que danos à magrela coloquem em risco o seu investimento. Uma opção interessante é o seguro Bike Registrada que cobre contra roubo ou furto qualificado, acidente ou quebra e danos causados a terceiros, como atropelamentos.