A Ford está prestes a reinventar o desviador de bicicletas?

A Ford Motor Company registrou uma patente nos EUA para um desviador eletrônico que é diferente de qualquer desviador dianteiro já visto: ele não tem um cabo nem um servo estilo Di2 para fazer o acionamento.

Descoberta por wheelbased.com, a patente – que já foi concedida – é para um “dispositivo de desviador de bicicleta”. O design da Ford usa dois fios moldáveis ​​feitos de nitinol, uma liga de níquel titânio que muda de forma quando uma corrente elétrica é aplicada a ela. Quando os fios mudam de forma, eles movem uma guia de corrente, que move a corrente de uma coroa para outra.

© Patente dos Estados Unidos

O nitinol é uma “liga com memória de forma”, que pode ser dobrada para uma forma particular, mas retorna à sua forma original quando aquecida. O design da Ford usa um fio com sua forma original segurando a guia da corrente na posição do anel interno e o outro na posição do anel externo. Ao aquecer qualquer um dos fios, a guia da corrente pode ser movida entre as coroas. 

De acordo com a patente, para mudar de formato, os fios atingirão “um respectivo estado aquecido a uma temperatura predeterminada, como cerca de 100°C”, mas eles podem ter “uma camada externa de isolamento resistente ao calor para evitar a migração de calor para o exterior dos fios moldáveis”.

De acordo com o portal Cyclingweekly, essa seria “uma solução incrivelmente simples, leve e provavelmente barata para trocar uma corrente entre as coroas.

Mas a Ford não está simplesmente planejando eclipsar os mecanismos da Shimano, Campagnolo e SRAM”.

A patente diz que “aparelhos de controle de deslocamento de corrente de desviadores de bicicleta automáticos de vários projetos foram propostos no passado. No entanto, devido a desvantagens em termos de complexidade de projeto, peso excessivo e/ou custo relativamente alto, esses aparelhos experimentaram apenas aceitação limitada para incorporação em bicicletas comumente compradas por ciclistas casuais.”

O portal também cita que, com descrições de um “painel de controle”, “a cadência de um piloto casual” e “mudança automática da roda dentada”, o desviador da Ford parece estar voltado para o mercado de e-bikes.

A marca americana descreve a forma como prevê o funcionamento do sistema automático assim: “O piloto seleciona a cadência do pedal desejada no painel de controle. Os dois fios moldáveis ​​realizarão a mudança automática da roda dentada. Com base no fato de a cadência real ser inferior ou superior à selecionada cadência do pedal, o aparelho irá enviar corrente para o fio moldado para aumentar o aquecimento do mesmo, alterando sua configuração para a forma angular aguda e deslocando a guia do desviador para a maior das engrenagens da roda dentada [coroas]. Isso é chamado de aumento de marcha.”

Para reduzir a marcha, o outro fio é aquecido para que volte ao seu ângulo obtuso original. Em cada caso, o fio não aquecido retorna ao seu estado “flexível” e não fornece uma força oposta ao fio aquecido.

O calor continuaria a ser fornecido ao fio operacional periodicamente, mas não constantemente, a fim de manter seu estado aquecido e manter a guia da corrente na posição. O sistema seria operado por “um gerador de corrente elétrica instalável no movimento central da bicicleta”.

Se a Ford realmente decidir ir em frente com esse projeto – o que parece que vai acontecer – vai ser interessante ver uma marca tão grande como ela entrando no mundo das e-bikes. Pode-se esperar um novo ritmo em questão de inovações para bicicletas elétricas.

Fonte