Ciclista abre planilha de atividades e mudanças na preparação visando ao grande evento multiesportivo

Campeã mundial e da Copa do Mundo de mountain bike, a estadunidense Kate Courtney é um dos grandes astros do esporte. Mesmo jovem, a ciclista de carreira consolidada não para. Ela utilizou o período sem competições devido à crise sanitária global para aprimorar os aspectos físicos e treinamentos visando à preparação para os futuros desafios.

Em entrevista ao Red Bull Content Pool, a americana abriu a sua rotina de treinamentos ao público. “Eu diria que as minhas semanas mais leves têm de 15 a 17 horas na bicicleta, enquanto as maiores têm de 25 a 30 horas de pedal, contudo, essas são mais raras. Eu considero treinamento de força parte das atividades físicas, logo, eu gasto de duas a seis horas, por semana, na academia. Eu treinei muito mais volume no ano passado, pois eu não viajei muito, então, fiz de 20 a 25 horas de treinamento por semana, todas as semanas”, afirma a ciclista de 25 anos.

Kate Courtney costuma promover ciclo de dois anos de treinamentos para obter grandes resultados na carreira (Crédito: Emily Tidwell/Red Bull Content Pool)

Focada em sua preparação, Kate organiza ciclos de treinamento de dois anos. O primeiro é o de desenvolvimento, no qual ela monta a sua estrutura para o ano subsequente, quando passa a intensificar as atividades com uma base mais sólida. Além disso, ioga, horas de sono ideais, atividades regenerativas, como banhos de gelo e sauna, e conversa com psicóloga fazem parte do processo.

“Pessoalmente, acredito que o jogo mental é uma grande parte do sucesso, mas também é uma grande parte de apenas ser uma pessoa saudável e feliz no longo prazo. Penso que lidar com situações e emoções requer certas habilidades e perspectivas que precisam ser desenvolvidas e, para mim, isso é feito por meio da psicologia do esporte”, analisa Courtney.

Além das grandes e tradicionais competições na temporada, Kate ainda vislumbra a participação em Tóquio, no início do segundo semestre. “Há muita empolgação e emoção em torno do evento, da conectividade global e da presença da mídia nele. Ano passado, eu estava muito mais envolvida. Neste ano, eu acho que as coisas estão bem diferentes e ter 2020 para fazer tudo, menos a corrida, foi útil para mim. Acho que minha capacidade de me autorregular e lidar com situações e emoções desafiadoras foram intensificadas, assim, eu serei capaz de ficar mais calma e relaxada”, completa.

O público brasileiro ainda pode conhecer um pouco mais do dia a dia da ciclista por meio da série ‘Backyards’, disponível gratuitamente pela internet no perfil da Red Bull no YouTube . Neste episódio, a atleta estadunidense mostra o seu ‘centro de treinamento particular’, as bicicletas, equipamentos de treinamento e recuperação, além de um passeio com o companheiro e o animal de estimação.

Para mais informações:

Kaique Ferreira -11 97652-6096

kaique.ferreira@canoacomunicacao.net