Sabe aquela frase “você é o que você come”?

Então…é assim mesmo. O nosso organismo é o reflexo da nossa alimentação, e comer de forma saudável é um dos segredos para a longevidade e disposição. E, principalmente se você é atleta, ou treina com frequência, a alimentação é quase 50% do seu desempenho.

Mas o que é comer bem? Existem muitas, muitas ideias sobre alimentação saudável. Vamos mostrar pra você algumas dicas que podem ajudar a definir o conceito de alimentação correta.

(Pixabay/karriezhu)

Alimente-se várias vezes por dia: são cinco a seis refeições por dia. Comer de tempo em tempo coopera para uma boa digestão. Segundo a OMS, manter essa rotina de alimentação faz com que o metabolismo fique constante e regula a fome.

Alimentos, Orgânicos, Natureza, Saudável
(Pixabay)

Leia as informações: você não precisa ficar neurótico com tabelas nutricionais, mas é bom saber o que você está ingerindo. Dê mais atenção para as quantidades de carboidratos, açúcares e calorias. Essas categorias não precisam ser deixadas de lado completamente (a não ser que haja uma recomendação médica para isso), mas evite alimentos que as tenham em excesso.

(Pixabay/Saramukitza)

Água, muita água: hidrate-se muito bem. Nosso corpo não funciona corretamente sem água. A hidratação melhora a digestão e elimina toxinas. As medidas são aquelas: tente tomar cerca de 2 litros por dia. Se você é atleta, beba ao menos um litro a mais.

Nozes, Brown, Close Up, Bolacha, Seca, Alimentos
(Pixabay/1643606)

Cuide com os alimentos ‘saudáveis’: nem tudo é o que parece. Aprenda a identificá-los. Por exemplo, cuide com alimentos que contenham algo de fruta, mas que ao mesmo tempo são ricos em xaropes, açúcar e gordura. Salgadinhos vegetais continuam sendo salgadinhos. Nozes em grande quantidade contêm um alto grau de calorias. Por isso, mais uma vez a informação é essencial. Ao descobrir os valores nutricionais dos alimentos, dá para saber se eles realmente são saudáveis ou não. Além disso, você também pode pesquisar formas de substituir essas versões enganadoras.

(Pixabay/moritz320)

O sal: ele é maravilhoso e único, mas cuide com ele. Talvez, por ele ser tão usado no nosso dia a dia, despercebemos seu perigo. A OMS recomenda que adultos consumam menos de 5 gramas de sal por dia.

Caçarola De Prato, Vegetais, Tomate, Pimento Amarelo
(Pixabay/Engin_Akyurt)

Legumes são melhores crus: assim são preservadas substâncias importantes desses alimentos. Se você quer tirar o máximo de proveito de legumes, crie o hábito de comê-los assim. Ao cozinhá-los, por exemplo, perdem-se os nutrientes hidrossolúveis, como as vitaminas do complexo B e a vitamina C.

harvard-pt

O Prato de Harvard: a Escola de Saúde Pública da Universidade de Harvard criou o Healthy Eating Plate (ou Prato de Alimentação Saudável). Ele consiste em várias indicações:

  • variar abundantemente nos legumes, porém cuidas com o excesso, já que em grandes quantidades, eles podem ter um efeito similar aos grãos refinados e doces.
  • frutas coloridas diariamente
  • optar por cereais como aveia, pão integral e arroz integral, evitando os que tem farinha branca, que são os grãos refinados.
  • limitar carnes vermelhas e evitar carnes processadas, optando por peixes e aves.
  • usar óleo de oliva, canola e outros óleos vegetais, limitando a manteiga.
  • beber água, chá e café (com pouco ou nenhum açúcar), limitando a ingestão de leite e laticínios para 1 ou 2 porções ao dia e de suco para 1 copo pequeno por dia.

Exige um pouco de esforço e preparação, mas corrigir alguns hábitos alimentares e adotar outros mais saudáveis vale muito a pena. Você vai sentir rapidamente os bons efeitos no seu organismo e mente. E suas atividades físicas vão render muito mais.