Como a saúde ocular pode afetar o desempenho de um atleta

A brincadeira mais comum nas redes sociais em época de Olimpíada é sobre a vontade de se tornar atleta. Mas, para quem quiser se realizar no esporte, a dica é: atente-se à sua saúde de forma geral – física, mental, e inclusive dos olhos.

Você já reparou que a maior parte das modalidades olímpicas impede a utilização dos óculos? Por isso, alguns atletas acabam escolhendo outras opções, como as lentes de contato removíveis. Nas Olimpíadas de Tóquio, por exemplo, uma atleta do judô perdeu as lentes de contato e teve que pensar rápido para continuar na competição. Ela encontrou as lentes no tatame, pegou, passou saliva e devolveu ao olho — algo que a colocou em alto risco de contaminação. Mas, no calor da emoção, luta que segue.

Outro episódio marcante foi o da atleta canadense Margaret MacNeil, que conquistou a medalha de ouro nos 100m borboleta, mas demorou a perceber, pois estava sem seus óculos. Na natação, não se pode usar óculos, e nem lentes de contato são recomendáveis.

Uma alternativa para quem tem miopia ou astigmatismo, e sonha em um dia poder participar de uma Olimpíada ou até mesmo outros eventos esportivos, sem precisar de lentes ou óculos e, ainda assim, conseguir uma performance de alto rendimento, é a cirurgia refrativa com Implante de Lente Fácica – ICL.

(Pexels)

Foi assim que Reginaldo Braz, amante de atividades de alto impacto, mudou a sua vida. Desde criança, precisou usar óculos de graus altos que mudavam a cada seis meses por causa de uma miopia e astigmatismo diagnosticados ainda na escola.

Reginaldo era “refém” de seus óculos e, por muitos anos, não pôde praticar alguns esportes, algo que ele gostaria de fazer. Até tentou com as lentes de contato removíveis, mas não se adaptou. Foi então que conheceu a ICL e solucionou quase que totalmente os seus 13 graus de miopia e os 4 graus de astigmatismo.

Para quem tem curiosidade em conhecer mais sobre essa história, a dica é o documentário Vida Sem Miopia. São três episódios que relatam a mudança na vida de alguns personagens reais após os tratamentos.

A história do Reginaldo está no 3º episódio.

Fonte: Advance Vision