A Serra de Tramuntana é uma das áreas mais bem conservadas dentre as Ilhas Baleares, na Espanha. Trata-se de um extenso território declarado Patrimônio da Humanidade, graças à riqueza de uma paisagem natural e cultural que ocupa todo o norte da ilha de Maiorca. A região é sinônimo de sol e praia, belas paisagens e cantos mágicos que podem ser descobertos de várias formas… e uma delas é de bicicleta.

A ilha é capaz de satisfazer as necessidades dos profissionais mais experientes, bem como daqueles que estão apenas começando a desfrutar das vantagens do ciclismo. Para quem é apaixonado por aproveitar o mundo com uma bike, há muitas rotas diferentes, paisagens espetaculares e caminhos complexos e leves.

A Serra de Tramuntana conta com cerca de 10 picos que ultrapassam os 1.000 metros de altura. É uma realização para quem está disposto a percorrer um longo e desafiador caminho. A geografia variada e atraente faz da ilha um dos melhores destinos em que pessoas de diferentes nacionalidades se reúnem para desfrutar do melhor ciclismo.

Apesar de ser uma ilha repleta de opções para o verão é no inverno, quando a maioria dos países do norte da Europa, estão com as temperaturas abaixo de zero, que Maiorca oferece condições excepcionais para o ciclismo. Os meses de março, abril e maio, na primavera, são os mais populares para a prática, já que a temperatura da ilha oscila entre 15 e 23 graus.

Por isso, todos os anos não só os adeptos de ciclismo chegam à ilha, mas também um grande número de equipes de competição que mergulham nas fascinantes rotas que a Serra de Tramuntana oferece.

Na travessia da Serra de Tramuntana, de bicicleta, é possível pedalar por aldeias de grande beleza, atravessando terraços de oliveiras centenárias e serpenteando por estradas antigas e solitárias que foram acomodadas à paisagem entre muros de pedra seca. De um lado, as antigas possessões majestosas alinhadas na paisagem selvagem das montanhas e, do outro, os terraços de carvalhos, vinhas e olivais que descem em direção ao mar.

A seguir apresentaremos cinco paradas e rotas que a serra oferece. Escolha seus equipamentos, prepare sua bicicleta e descubra os encantos da Serra de Tramuntana:

1 – Inca – Sa Calobra: uma rota que te levará a uma das melhores subidas do mundo para os ciclistas. Sa Calobra é uma serpente de curvas que apresenta uma beleza espetacular. Esse caminho abrange ainda a Coll de sa Batalla, parte do Puig Major (Escorca) e do Coll dels Reís.

2 – Playa de Muro – Formentor: um dos lugares listados em todas as revistas e álbuns de fotos de qualquer cicloturista, Formentor é o destino que faz qualquer amante do esporte, parar a bicicleta e fotografar a paisagem.

3 – Gran Hotel Son Net: uma amostra de como o ciclismo transformou os hotéis e os fez começar a fornecer aos seus clientes informações importantes sobre rotas em Maiorca. Neste caso, com uma rota em que além de conhecer o sul da Serra, também passa pela Galiléia, um refúgio de aldeias maravilhosas.  

4 – Valldemossa: A cidade, que serviu de refúgio para o compositor Frédéric Chopin e a escritora francesa George Sand entre 1838 e 1839, tem casas e ruas de pedras primorosamente conservadas. Todas as portas e janelas são enfeitadas com vasinhos de flores e senhoras fazem tricô na porta de suas casas enquanto fofocam em mallorquí, uma espécie de catalão mais cantado, falado pelos nativos.

5 – Cap Formentor: A Tramuntana termina triunfal, ao norte, em Cap Formentor, um farol acessível por uma estradinha de curvas impossíveis que culmina em uma ponta altíssima cercada pelo azul do Mediterrâneo. Paisagem ideal para presentear os sortudos, corajosos e aventureiros ciclistas que enfrentam os caminhos da Tramuntana.