O piloto David Cachon mostra que El Caminito del Rey, passagem cravada nas paredes dos desfiladeiros de Chorro e Gaitanejo, em Málaga, na Espanha, é simplesmente fantástico!

Antes de entrar na história do El Caminito del Rey, devo esclarecer um ponto importante deste projeto para que nenhum leitor tenha a ideia errada. O Caminito não pode ser feito de bicicleta. Nós agradecemos à empresa que gere o Caminito del Rey e ao Governo Provincial de Málaga por ter nos concedido permissão para realizar este projeto. Foi uma oportunidade especial oferecida a um piloto profissional.

Confesso que fiquei impressionado com a qualidade e os resultados da reconstrução desta via. A primeira vez que me aventurei aqui, anos atrás, era pura loucura. Eu recomendo 100% a experiência de caminhar e explorar essa viagem histórica, atravessando um lugar como este para desfrutar de sua beleza, testemunhar os abutres e outras aves que vão agitar sentimentos verdadeiramente únicos dentro de você. Para além disso, talvez você terá que cobrir os olhos em algumas seções, se você sofre de vertigem!

Assim começou a nossa aventura

© Fernando Marmolejo

Eu sempre ouvi falar deste lugar. Tenho amigos que viajam o mundo em busca de subidas duras, e aparentemente esta área é uma Meca para eles. Quando conheci este lugar pela primeira vez, foi um pouco antes da restauração começar. Naquela altura, o layout e a via do Caminito eram tão ruins que ele acabou sendo fechado para evitar acidentes. Mas eu tinha visto o suficiente para alimentar o desejo de voltar. E agora que voltei, a nova passagem é realmente segura e está em boas condições.

Durante o tempo que passei no Caminito del Rey, gostei muito da natureza circundante e todas as aves que habitam este lugar, principalmente abutres. O passeio foi divertido, mas um pouco complicado. A largura média do caminho é de um metro, e em alguns pontos o guidão não se encaixava direito. A trilha paira cerca de 100 metros acima do rio. A distância total é de cerca de 8 km, dos quais 4,8 km são vias de acesso, 1,5 km de passarelas e 1,4 km de trilha. O percurso começa em Ardales e termina em Álora. Se você percorrê-lo a pé vai ter uma viagem tão confortável como aqueles que tomam uma das autovias – mas a experiência pode transformar você!