Ruanda quer implantar compartilhamento de bicicletas em todo o seu território

Uma parceria entre a cidade de Kigali, capital e maior cidade de Ruanda, e o sistema de compartilhamento de bicicletas públicas de e-mobilidade GURARIDE vai trazer um esquema de bicicletas compartilhadas para o país. Prevê-se que esse movimento reduza as emissões de carbono e a dependência de Kigali dos automóveis.

Espera-se que este esquema de compartilhamento de bicicletas opere em dois corredores designados da cidade e gere oportunidades de empregos verdes e melhoras nos padrões de saúde.

O Ministro da Infraestrutura de Kigali, Claver Gatete, afirma que o transporte não motorizado desempenha um papel fundamental no sistema de transporte de Ruanda.

Moradores de Kigali testando o aplicativo de compartilhamento de bicicletas GURARIDE (Fonte: Dan Nsengiyumva).

Ele também disse: “O transporte não motorizado (NMT) fornece mobilidade básica, transporte acessível para pessoas e bens, acesso ao transporte público ao fornecer conectividade de última milha, bem como benefícios significativos para a saúde pública e recreação.”

De acordo com Gatete, esta é uma oportunidade de oferecer opções de transporte mais baratas para curtas distâncias e alcançar um modo de transporte com poluição zero. “Na política nacional de transporte, recentemente aprovada pelo gabinete em abril deste ano, o governo visa fornecer instalações seguras, de alta qualidade e universalmente acessíveis para caminhadas.”

A gerente de projeto, Pamela Umuhoza, disse que o custo das bicicletas ainda está em discussão. A Rwanda Utilities Regulatory Authority (RURA) e os operadores proprietários anunciariam isso em breve.

Umuhoza disse ainda, ao abordar questões de potenciais acidentes para o consumidor: “Estamos trabalhando com diferentes instituições, como a polícia e o ministério da infraestrutura, para garantir que todos que usam nossa bicicleta usem as ciclovias. Também estamos trabalhando com diferentes instituições de seguro para chegar a um plano visível que acrescente ao que temos em vigor.”

Ela disse ao The New Times (Ruanda): “Mais de 300 pessoas baixaram nosso aplicativo, com um total de 80 bicicletas poderemos satisfazer nossos clientes. No entanto, também teremos bicicletas elétricas na próxima fase, o que ajudará as pessoas a pedalar nas áreas montanhosas do país.”

Moradores de Kigali testando as bicicletas compartilhadas durante o lançamento oficial do GURARIDE, na cidade de Kigali, em 9 de setembro (Fonte: Dan Nsengiyumva).

O plano é implantar esse esquema de bicicletas em todo o país e em todo o continente.

O fundador do GURARIDE, Tony Adesina, comentou: “Para nós, a questão nunca foi se a África foi capaz de alcançar maiores alturas e se tornar um verdadeiro gigante; a verdadeira questão era se havia verdadeiros visionários / países dispostos a trabalhar (políticas, implementação de infraestrutura, mudança de mentalidade por parte de seus cidadãos) para realizar o trabalho.”

Adesina também menciona a importância de trabalhar com líderes visionários que veem o papel da África na liderança da inovação do transporte. “Uma solução para a África pelos africanos que ajudará a reduzir a alta taxa de poluição (emissão de carbono) ao lado de fornecer transporte acessível de última milha para o público em geral finalmente chega às ruas de Ruanda após o lançamento bem-sucedido do esquema de compartilhamento público GURARIDE Ruanda (um plano nacional de solução) em parceria com o Governo de Ruanda (cidade de Kigali e outros distritos).”

Fonte