Os brasileiros estão optando mais pela bicicleta e a pandemia acelerou esse processo.

Até alguns anos atrás as pessoas queriam ter um carro para se locomoverem pela cidade. Essa já não é a realidade atual, a mudança de pensamento e o aumento dos custos com os veículos fez com que as pessoas repensassem a mobilidade.

Os brasileiros estão optando mais pela bicicleta e isso pode ter algumas explicações. Pesquisas apontam que as pessoas buscam por meios de transporte mais limpos, 92% dizem querer ônibus elétricos em suas cidades.

Quando questionadas se optaram pela bicicleta como meio de transporte, 67% disseram que sim e que trocariam seus carros e motos por elas. Apesar disso, a bicicleta é o principal meio de transporte de apenas 19% dos entrevistados.

Pelo que os números indicam, essa é uma tendência que deve continuar crescendo. De 2019 para 2020, conforme dados divulgados no blog da Betway, houve um aumento de 50% nas vendas, sendo que o pico foi no mês de julho. Para 2021 as expectativas é que os números continuem crescendo, mas de forma mais tímida que no ano anterior.

O que tem chamado a atenção é que a bicicleta tem sido mais usada durante a semana. Em pesquisa realizada, 73% das viagens eram feitas durante a semana contra apenas 23% aos finais de semana. Já o tempo médio de duração foi de 31 minutos para se percorrer 5 km.

Se antes as bikes eram usadas apenas para lazer, agora servem para ir ao trabalho, ao mercado e realizar diversas funções do cotidiano.

© AdobeStock

Brasileiros estão optando mais pela bicicleta e justificam motivos

A escolha pela bicicleta com transporte não é feita de forma aleatória, as pessoas estão mais conscientes ambientalmente e buscam por um ar mais limpo. Para 75% das pessoas os combustíveis fósseis são a principal causa das mudanças climáticas. Por isso, a preferência por ônibus que sejam elétricos e meios de transporte menos poluentes.

Outro ponto é que a malha ferroviária cresceu nos últimos anos, segundo artigo da Betway. Nos últimos quatro anos houve um aumento de 133% dos espaços destinados aos ciclistas. O Brasil atingiu 3.291 quilômetros de ciclovias.

As capitais que possuem as maiores extensões de ciclofaixas são: São Paulo (681 km), Distrito Federal (554 km) e Rio de Janeiro (450 km). Esses números ainda podem crescer bastante, mas explicam porque os brasileiros estão optando mais pela bicicleta.

A pandemia também incentivou a troca. Os transportes públicos muitas vezes estão lotados e geram aglomeração. Como forma de se proteger da doença, muitos optam pela bicicleta para manter o distanciamento.

A busca por uma melhor qualidade de vida é apontada pelos entrevistados. Com a bike é possível fazer uma atividade física enquanto se desloca. Isso ajuda a controlar o peso, trabalhar os músculos e funções cardíacas e ter mais disposição.

A melhor estrutura para a utilização das bicicletas deve incentivar os ciclistas. Empreendimentos imobiliários estão sendo criados com bicicletários, dessa forma as pessoas terão onde deixar as suas bikes.

Quem não deseja ter a própria bicicleta pode optar por alugar, nas grandes cidades existem diversos pontos podem elas podem ser locadas facilmente.

Os profissionais que trabalham com esse meio de locomoção também justificam o aumento. Sem uma fonte de renda, muitos estão fazendo entrega. A bike é o meio mais barato para se deslocar.

Por fim, não se pode esquecer do fator econômico. Uma pesquisa realizada em 2019, apontou que se economizaria cerca de R$ 451 por mês usando a bicicleta se comparado ao transporte público ou a um veículo particular. Atualmente, com o aumento do combustível e transporte, essa economia poderia ser ainda maior.

Os brasileiros estão optando mais pela bicicleta porque dessa forma conseguem proteger melhor o meio ambiente. Além disso, ganham tempo evitando congestionamento e conseguem economizar com transporte.

O que falta é aumentar as ciclovias e haver incentivo para que se adote meios de transporte menos poluentes.  

© AdobeStock

Fonte