Última das três grandes corridas de ciclismo, a Volta a Espanha terminou em 11 de setembro em Madri. O belga Evenepoel fez história ao vencer seu primeiro Grand Tour.

Vuelta 2022

A 77ª edição da Volta a Espanha aconteceu entre 19 de agosto e 11 de setembro, e contou com um total de 21 etapas e 3280,5 km de distância percorrida. O evento começou na cidade de Utrecht, nos Países Baixos, e terminou no centro de Madri.

© A.S.O.

A última etapa foi vencida por Sebastián Molano (UAE Team Emirates). O colombiano faturou o último sprint da corrida à frente de Mads Pedersen (Trek-Segafredo) e seu companheiro de equipe Pascal Ackermann.

© A.S.O.

Conquistando seu primeiro Grand Tour, o belga Remco Evenepoel (Quick-Step Alpha Vinyl Team), de 22 anos, também celebrou a camisa branca de melhor jovem da competição. Ele também é o primeiro vencedor belga de um Grand Tour desde Johan De Muynck no Giro da Itália de 1978, e o mais jovem campeão de uma Volta da Espanha desde Angelino Soler em 1961.

© A.S.O.

“Agora é oficial. Já ontem as emoções foram muito fortes. Tínhamos que terminar a corrida sãos e salvos. Acho que fizemos isso perfeitamente. Nós podemos aproveitar. Não tive muito tempo para pensar em Madrid, porque o circuito é muito técnico. A cada volta, as coisas ficavam mais nervosas. Estou feliz por ter sobrevivido. É história para a equipe, para o meu país, para mim. Acho que podemos estar muito orgulhosos do que fizemos nestas últimas três semanas”, comemorou Evenepoel.

© A.S.O.

A etapa final também celebrou o dinamarquês Mads Pedersen (Trek-Segafredo) com a camisa verde da classificação por pontos, e o equatoriano Richard Carapaz (Ineos Grenadiers) com a camisa de bolinhas da classificação de montanha.

© A.S.O.

A melhor equipe foi a UAE Emirates e um dos grandes nomes da equipe, Marc Soler, foi eleito o ciclista mais combativo da corrida. “Nunca pensei que seria o mais combativo, tentei dar o meu melhor em cada etapa. Fico muito feliz e grato pelo prêmio. Acho que a equipe esteve em um nível muito alto: o pódio para Juan (Ayuso), a classificação geral da equipe, vitórias em duas etapas… Acho que podemos ficar muito felizes. Aos 19 anos, estar no pódio em um passo grande e muito importante (para Juan Ayuso): continue trabalhando e certifique-se de que tudo corra bem”, disse Soler.

© A.S.O.

Por fim, a edição de 2022 da Volta da Espanha também homenageou dois grandes nomes do ciclismo mundial que estão se despedindo do pelotão profissional. No domingo, 11, os ciclistas fizeram um corredor de honra para receber o espanhol Alejandro Valverde (Movistar) e o italiano Vincenzo Nibali (Astana). Valverde, campeão mundial de 2018, disputou neste domingo sua última etapa em um Grand Tour. O espanhol de 42 anos venceu a Vuelta em 2009, conquistou o primeiro lugar em 12 etapas e é o dono do recorde de 7 pódios finais. Nibali, de 37 anos, foi campeão da Vuelta em 2010 e ficou em segundo lugar em 2013 e 2017.

© A.S.O.

O vencedor da Volta a Espanha

Remco Evenepoel nasceu em 25 de janeiro de 2000 em Aalst, na Bélgica.

© A.S.O.

Ele é filho de Patrick Evenepoel, um ex-ciclista de corrida que venceu o Grand Prix de Wallonie de 1993. Remco iniciou sua carreira esportiva no futebol de associação, jogando pelas equipes juvenis do RSC Anderlecht e PSV Eindhoven, além de ser destaque nas seleções juvenis da Bélgica. Percebendo que suas habilidades físicas o tornavam mais adequado para o ciclismo, ele mudou para a disciplina em 2017. Depois de vencer a corrida de estrada e o contra-relógio nas categorias juniores do Campeonato Mundial de Estrada da UCI de 2018 (a diferença entre ele e o segundo colocado na prova de estrada foi de 9 minutos e 44 segundos), Evenepoel se tornou profissional ingressando na Deceuninck–Quick-Step, pulando as categorias sub-23.

© A.S.O.

A primeira vitória profissional de Evenepoel veio no Tour da Bélgica, onde conquistou a classificação geral, bem como uma etapa e a classificação por pontos. Em 3 de agosto de 2019, Evenepoel conquistou sua primeira vitória no World Tour quando venceu a Clasica de San Sebastian, se tornando o terceiro ciclista mais jovem a vencer um clássico de ciclismo na história do esporte.

© A.S.O.

Em 2020, Evanepoel começo a temporada vencendo a classificação geral da Vuelta a San Juan. Venceu mais duas corridas depois da pausa por causa da pandemia, mas sofreu um acidente feio na II Lombardia, fraturando a bacia e contundindo o pulmão direito. Após a recuperação, regressou no Giro de 2021, terminando em 7º lugar no contra-relógio do prólogo.

© A.S.O.

Em abril de 2022, o belga conquistou seu primeiro monumento de ciclismo (os Monumentos são cinco provas clássicas de ciclismo geralmente consideradas as mais antigas, mais difíceis e mais prestigiadas do ciclismo de estrada masculino), a Liège-Bastogne-Liège, após um esforço solo de 29,6 km com uma vantagem de 48 segundos sobre o vice-campeão. Foi a sua primeira participação neste clássico do ciclismo. Ele completou os 257,1 km com velocidade média de 41,397 km/h, que foi a edição mais rápida da história de La Doyenne, como é conhecida a corrida. 

© A.S.O.