Regras de conduta em um pelotão de ciclismo

Recordo-me de certa vez estar assistindo a uma prova do Pro Tour e um parente me questionar: “como você pode gostar de assistir a isso? É muito sem graça. Um ciclista passa todo o tempo na frente e no último minuto aparece um lá do fundo que não andou na frente em momento algum e vence. Emocionante mesmo é futebol”.

0
3567
Regras de conduta em um pelotão

A um primeiro olhar, realmente pode parecer que seja assim. O que poucos sabem é que ciclismo é um esporte coletivo, onde as equipes traçam estratégias para superar os adversários e que dificilmente um atleta vence uma prova sem a participação da equipe.

A melhor definição que já ouvi é que ciclismo é um jogo de xadrez em alta velocidade.

Só quem já andou dentro de um pelotão sabe bem a emoção que é. Mas não vá pensando que é fácil estar a 40, 50, 60 e às vezes até a 70 km/h a menos de 15 cm da roda do ciclista da frente e cercado de ciclistas por todos os lados. É fascinante a adrenalina da velocidade e raciocínio que precisamos ter.

Para se ter uma noção, o ciclista da frente é o que rompe o vento, e o simples fato de estar colado na sua roda traseira proporciona uma economia de energia de até 30%, mas o preço que se paga por isso é a falta de visibilidade do que vem pela frente. Assim é necessário confiar completamente nos sinais daquele que pedala na sua frente, sendo que esses gestos são repetidos de um a um até chegar ao último ciclista do pelotão.

Boas pedaladas!

Dicas

Algumas dicas ainda podem ser dadas para contribuir para a segurança de todos aqueles que pedalam em grupo.

  • Seja responsável por aquele que vem logo atrás de você. Sinalize buracos, pessoas, carros estacionando, animais na pista, sujeira e qualquer coisa que seja necessário desviar ou transpor.
  • Nunca faça movimentos bruscos do tipo: frear, mudar de direção ou acelerar bruscamente.
  • Cuidado ao pedalar de pé. O simples fato de ficar de pé faz com que sua bicicleta diminua a velocidade fazendo com que quem venha atrás toque na sua roda. Sempre que for pedalar de pé, aumente sua velocidade, evitando que a bike corra para trás.
  • Ao invés de utilizar os freios, abra para a lateral do pelotão expondo-se ao vento, pare de pedalar e levante o corpo. A própria resistência do ar irá frear sua bike.
  • Nunca mude repentinamente de faixa.
  • Quando for se alimentar ou beber água, vá para as bordas ou para o fundo do pelotão.
  • Levante a mão e se afaste do pelotão em caso de problemas mecânicos,
  • Evite deixar que a sua roda dianteira fique paralela à roda traseira do ciclista à frente. Nesse caso, se você se assustar com algo e por reflexo desviar rapidamente, vai cair e provocar um “strike no pelotão”.
  • Nunca utilize fones de ouvido dentro do pelotão.
  • Não fique tirando fotos dentro do pelotão.
  • Em dias de chuva, periodicamente, pressione levemente os freios para que a sapata de freio encoste levemente sobre o aro, mantendo-o livre de água, óleo e areia.
  • Em velódromos, normalmente os revezamentos acontecem com aberturas pelo lado direito, e a ultrapassagem é feita pelo lado esquerdo.
  • Na estrada, isso varia de acordo com a direção do vento. Em treinos, é importante lembrar que as ultrapassagens respeitam a ordem de circulação de vias, ultrapassagens pela esquerda e abrir passagem pela direita.
  • Procure respeitar o ritmo do grupo. Nas descidas e subidas, aumente a velocidade gradualmente para não abrir demais o grupo. Lembre-se de que todos revezando andam mais que alguns fazendo força.
  • Uma boa distância entre sua roda dianteira e a roda traseira do ciclista da frente é entre 25 e 50 cm, sendo que 25 cm é a distância mínima de segurança para uma rápida reação a um possível movimento brusco do ciclista “que está puxando”, e 50 cm é normalmente o limite máximo para o “vácuo” eficiente.
  • E por fim explore os sentidos: ouça, fale, converse, sinalize, grite, incentive, espere, reveze.

Vídeo

Assista ao vídeo, que elucida algumas técnicas para pedalar em grupo vencendo a resistência do vento e proporcionando um ganho de velocidade com o menor esforço possível. É como se cada um fosse a engrenagem de uma grande máquina chamada pelotão.