fbpx
Início Dicas Como reduzir a sensação de esforço no ciclismo

Como reduzir a sensação de esforço no ciclismo

Como reduzir a sensação de esforço no ciclismo

Por Bernardo Sampaio, fisioterapeuta e diretor do ITC Vertebral de Guarulhos

Seja pela manhã, tarde ou noite, fazer um pedal exige que você esteja preparado para que as dores no corpo que geralmente aparecem no caminho, não te atrapalhem. E para que isso não aconteça, há muitas formas de se prevenir para aguentar até o último giro na volta para a casa. 

© GIRO

Alguns pilares importantes devem ser incorporados na rotina, como: condicionamento físico, se possível com treino funcional visando a bike, nutrição esportiva, adequação de rotina de sono e hidratação.

Um dos objetivos da nutrição esportiva é manter o atleta por mais tempo na prática esportiva, retardando a fadiga e reduzindo a percepção de esforço. Alguns alimentos, suplementos e hidratação adequada podem ajudar a reduzir a percepção de esforço.

Acerte na alimentação

Nada melhor do que uma boa alimentação antes do treino para abastecer o corpo. Aqui a dica é a mesma para qualquer tipo de treino: coma, no mínimo, meia hora antes de sair para pedalar, para dar tempo de seu corpo absorver os nutrientes. O que vai mudar na escolha da sua dieta pré-treino são a quantidade e os tipos de alimentos.

© GIRO

Condicionamento físico

Nada adianta sair com seu grupo ou sozinho se o seu corpo não está com o pique para pedalar. Além de um preparo prévio da musculatura, alongamentos são seus aliados na hora de evitar o cansaço no treino de bike.

Além de fazer com que seu corpo já comece a se movimentar antes mesmo do treino, eles, junto com exercícios resistidos, como o agachamento, aquecem seus músculos e mantêm longe as dores causadas pelo esforço muscular. Além do que, com uma simples série de aquecimento, lesões e distensões musculares são evitadas. Fora todos esses benefícios, o resultado extra do aquecimento é deixar você mais desperto para o treino!

Sono

Adequação da rotina do sono é o melhor “recovery”. Além de auxiliar na performance, auxilia na recuperação pós treino e também na recuperação após a pedalada.

© OGGI

Controle o ritmo para evitar o cansaço

Para curtir o treino, você deve também compassar o ritmo como pedala. Desde a saída até a sua chegada, avalie antes o percurso e como você deve pedalar em cada trecho, sem se esforçar tanto.

Se o treino é longo, de que adianta arrebentar no ritmo logo no começo? Além de controlar a sua respiração, equilibre a intensidade de suas pedaladas em subidas e retas e descanse as pernas nas descidas.

© GIRO

Faça pausas curtas

Fazer um pit stop não faz mal a ninguém. Mesmo se você faz treinos mais rápidos, um intervalo bem curto vai te ajudar a voltar com mais disposição na hora de encaixar os pés nos pedais.

Além de aliviar a tensão nos músculos e servir como momento para comer e beber, a pausa faz com que seu corpo se recupere da alta carga de esforço. Mas cuidado, pausas longas esfriam o seu corpo e atrapalham sua retomada. Interrompa o pedal o tempo suficiente para se alimentar e bater um papo com seus amigos.

Se mesmo assim você sentir que não está diminuindo os cansaços dos treinos, procure um fisioterapeuta ou especialista na área.


Bernardo Sampaio: Fisioterapeuta pela PUC-Campinas (Crefito: 125.811-F), diretor clínico do ITC Vertebral e do Instituto Trata, unidades de Guarulhos, Bernardo Sampaio é também professor em cursos de pós-graduação em fisioterapia traumato-ortopédica, e também leciona como convidado nos cursos de pós-graduação na Santa Casa de São Paulo. Possui experiência em fisioterapia ortopédica, traumatologia e esporte; e especialização em fisioterapia músculo esquelética, aprimoramento em membro superior e oncologia ortopédica pela Santa Casa de São Paulo. Mestrando em ciências da saúde pela faculdade de ciências médicas da Santa Casa de São Paulo. Saiba mais em: www.institutotrata.com.br e www.itcvertebral.com.br

© GIRO