Quanto mais caro o carro, pior o dono dirige. Salvo as mulheres

Segundo um estudo feito na Finlândia, publicado no espanhol El Confidencial, quem dirige carros de alto padrão é mais imprudente no volante. E de acordo com esse estudo, trata-se de uma questão estatística. À medida que aumenta o status do carro que um homem dirige, mais as qualidades negativas em sua direção são exacerbadas. “É difícil dizer por que esses motoristas se comportam pior, já que se deve ao somatório de vários fatores, mas dois deles são de maior competitividade e a sensação de estarem acima de certas normas”, explicou um dos responsáveis ​​pelo estudo, Jan Erik Lönnqvist.

A ideia de fazer a pesquisa veio do outro lado do Atlântico, na Califórnia. E Jan fez isso após um tweet. Um professor da Universidade da Califórnia, Benjamin Ban Allen, tuítou: “Idiotas são aqueles que compram Mercedes ou é a Mercedes que os torna idiotas?” Embora parecesse que a mensagem não ia ter muito impacto, além de um punhado de curtidas e tantos retuítes, seu colega Lönnqvist, da Universidade de Helsinque (Finlândia), decidiu dar uma resposta com base em os dados.

Lönnqvist e sua equipe analisaram quase 2.000 casos de proprietários de automóveis para concluir que a opção correta daquelas propostas por Ban Allen é a primeira: primeiro eles são idiotas e depois enriquecem e compram um carro de última geração. “Para obter essa resposta, estudamos motoristas finlandeses de 1982, aos quais foram feitas perguntas não apenas sobre o carro, mas também sobre hábitos de consumo e riqueza, além de dedicarmos uma bateria de perguntas para descobrir seus traços de personalidade”, explica a equipe de pesquisadores, “E então submetemos as respostas a uma análise baseada em um modelo de cinco fatores, a estrutura mais comum para o tratamento de traços de personalidade. Os fatores são empatia, meticulosidade, tendência a ser neurótico, extroversão e gentileza”.

Mulheres, melhores motoristas

É claro que, no caso das mulheres, acontece exatamente o oposto: quando elas dirigem carros caros, são melhores motoristas do que os outros. Elas são mais empáticas, não encorajam brigas no trânsito e cometem menos infrações. “Para elas, ter um carro caro não é um símbolo de status”, diz Lönnqvist, embora o pesquisador afirme não ter uma resposta clara para essa tendência. O estudo afirma que a ligação entre uma personalidade egocêntrica e um carro de última geração só é perceptível no caso dos homens: “Também descobrimos que os homens com uma atitude de direção mais desagradável são atraídos por carros caros. São pessoas que muitas vezes se sentem superiores aos outros e têm ambição de demonstrar isso”, afirma.

Fonte