Foi a mais de 30 quilómetros que Borghini, de 30 anos, se distanciou das adversárias para selar a sua primeira vitória esta temporada, ao cumprir os 124,7 quilómetros entre Denain e Roubaix em 3:10.54 horas.

Elisa Longo Borghini vence a solo a segunda Paris-Roubaix feminina

A ciclista italiana Elisa Longo Borghini (Trek-Segafredo) venceu hoje com um solo de dezenas de quilómetros a segunda edição da clássica Paris-Roubaix para o pelotão feminino, com a portuguesa Maria Martins (Le Col-Wahoo) na 37.ª posição.

Foi a mais de 30 quilómetros que Borghini, de 30 anos, se distanciou das adversárias para selar a sua primeira vitória esta temporada, ao cumprir os 124,7 quilómetros entre Denain e Roubaix em 3:10.54 horas.

É uma das maiores vitórias da carreira profissional da campeã italiana, que agora conta com 30 triunfos, ao chegar 23 segundos à frente de um grupo de seis corredoras, todas elas favoritas à conquista, no qual a belga Lotte Kopecky (SD Worx) foi segunda e a neerlandesa Lucinda Brand, colega de equipa de Borghini, foi terceira.

O dia ficou marcado por vários ‘azares’ para a Trek-Segafredo que a classificação não deixa à vista, mas vários furos acabaram por condicionar o dia da equipa, que ainda viu ser desclassificada a campeã do mundo.

A italiana Elisa Balsamo procurava precisamente recuperar de um furo quando, a 48 quilómetros da meta, foi ‘rebocada’ pelo carro da equipa, sendo removida da corrida.

A neerlandesa Marianne Vos (Jumbo-Visma), segunda em 2021 e vice-campeã mundial de fundo, foi a grande ausente na linha de partida, devido a um teste positivo à covid-19.

A única portuguesa em prova, Maria Martins, fez suceder ao seu 19.º lugar em 2021 um 37.º, a 7.01 minutos da vencedora, sendo a melhor entre as ciclistas da equipa Le Col-Wahoo.

A corrida masculina do ‘Inferno do Norte’ está marcada para domingo, com 257,2 quilómetros entre Compiègne e Roubaix.