Por que as e-bikes lideraram vendas nos EUA durante toda a pandemia e continuam em alta

A pandemia reverteu vários anos de queda nas vendas de bicicletas convencionais. E também viu as e-bikes ter seu crescimento existente dobrar, triplicar e até quadruplicar em muitos casos.

As vendas de bicicletas elétricas já vinham crescendo a uma taxa impressionante nos Estados Unidos, mesmo antes do início da pandemia. Mas, desde o início da pandemia, as vendas de e-bikes dispararam. E agora, os números mais recentes mostram que as vendas de e-bikes não vão esfriar tão cedo.

Os números mais recentes foram compilados pelo NPD, um índice americano que mede compras, varejo, tendências de consumo etc., e indicam uma taxa de crescimento para bicicletas elétricas de 240% nos 12 meses anteriores a julho.

© EnvatoElements

A maior facilidade das bicicletas elétricas convenceu muitos motoristas e usuários de transporte público a finalmente mudar para duas rodas, removendo o maior obstáculo: o esforço de pedalar.

Uma explicação para as e-bikes ainda não terem visto queda no mercado de lá é que os preços se mantiveram bons o tempo todo.

Logo após o boom no início da pandemia, em vez de aumento de preços, as empresas mantiveram os preços das bicicletas elétricas estáveis ​​nos Estados Unidos. Muitas marcas tiveram prazos de entrega estendidos, mas não houve quase nenhum caso de aumento de preços.

À medida que a pandemia avançava, no entanto, o aumento das pressões sobre os preços, incluindo a escassez de contêineres, a disparada dos preços do frete marítimo, o aumento do custo das matérias-primas e uma piora na taxa de câmbio dos EUA / RMB levaram muitos varejistas a aumentar seus preços lentamente.

E agora, como alguns dos maiores influenciadores de preços mostraram sinais de estabilização, muitos varejistas já começaram a reduzir novamente seus preços de e-bike para níveis pré-pandêmicos.

Fonte