Essa é provavelmente a ciclovia mais bonita que você vai ver hoje

O maior lago da Itália começou a abrigar, nesse ano, uma ciclovia encantadora. E com isso, o Lago de Garda pode se tornar o epicentro do turismo ciclístico da Europa. O projeto Garda by Bike prevê 140 quilômetros de ciclovias, que percorrerão toda a região do lago e 19 cidades.

(Ciclosfera)

O Garda se estende por 368 quilômetros quadrados e banha as províncias da Lombardia, Veneto e Trentino. É rodeado de montanhas perfeitas para praticar ciclismo de aventura, vales cheios de vinhedos, oito ilhotas, clima perfeito; tudo perfeito para praticar vários tipos de esportes. Além de ter a vantagem de já ser um destino turístico muito popular. Afinal, estamos falando da Itália. Também, a maioria dos hotéis e hostels da região estão acostumados com ciclistas e cicloturistas. Inclusive há estabelecimentos especializados, como o Bike Garda Hotel, que além de alugar bikes e pacotes de serviços pensados para ciclistas, oferecem informações sobre o percurso.

Região do Lago de Garda (Pixabay).

O projeto

O projeto é enorme, e a previsão de término ficou para 2030. Mas já existem alguns quilômetros de ciclovias que já são usados por ciclistas e turistas desde julho. Os 140 quilômetros vão unir trechos de outras ciclovias na região, como as Eurovelo Route 7 e 8, criando um anel que vai de Capo Reamol até Limone. O último trecho da ciclovia também permitirá que os cicloviajantes possam admirar o monumento aos mortos da Primeira Guerra Mundial.

(Ciclosfera)

O orçamento foi altíssimo: 103 milhões de euros. Mas há a certeza de um bom investimento, segundo os gerentes do projeto. De acordo com estudos feitos alguns anos atrás, cada ciclo de visitantes deixou cerca de 700 euros na região. Considerando que o número de ciclistas na área rondava os 110.000 por ano apenas no Trentino, uma das três regiões que a Garda by Bike vai visitar, a área pode render cerca de 77 milhões de euros por ano, aos quais se somam as receitas da Lombardia e Veneto.

(Foto: GardaBikeHotel)

O projeto é repleto de desafios, por conta da geografia do lugar: montanhas, falésias, estradas estreitas, túneis, encostas.

(Ciclosfera)

Além de atrair turismo estrangeiro, acredita-se que a Garda by Bike atrairá o público italiano e, ao longo do caminho, servirá para estimular o cicloturismo nacional. “Os italianos não vão pedalar muito na Garda”, explica Giuseppe Di Munno (membro da Federação Italiana dos Amigos da Bicicleta de Verona e da Bicitalia, entidade que promove o ciclismo no país), “e, em geral, andar de bicicleta não é tão popular como na França, Alemanha ou Holanda. Pedalar na estrada tornou-se cada vez mais perigoso. O mountain bike cresceu muito, é verdade, mas as pessoas ainda não veem a bicicleta como uma ferramenta para ir ao trabalho ou para passear. Se você quer ter ciclistas, deve facilitar para eles: promova e preserve as rotas existentes, construa boas conexões entre elas e, claro, comunique-o bem para atrair todos os tipos de pessoas. Na Holanda, eles têm a vantagem de que as rotas são planas e fáceis, mas isso por si só as torna menos espetaculares. A Itália está cheia de montanhas … mas com paisagens espetaculares! É isso que temos que explicar: se você é idoso ou não está em muito bom estado, vir pedalar pela Itália é um sonho, mas venha com uma bicicleta elétrica.

https://ciclosfera.com/a/un-sueno-asi-sera-garda-by-bike

https://www.gardabikehotel.com/pt