Este pedal, realizado entre os dias 15 e 17 de novembro do ano passado, foi a segunda etapa de uma série que estamos fazendo. Como todo pedal longo, que envolve acampamento, os preparativos começam muitos meses antes. E esta série é especial porque os pedais sempre têm muitas subidas. O projeto é do nosso amigo Hermes David.

DIA 1: Canoas / Gramado

  • Altitude mínima: 7m (Canoas)
  • Altitude máxima: 824 m (Gramado)
  • Distância: 93,01 km
  • Tempo de movimentação: 7h50min
  • Tempo total saída/parada: 11h53 min
  • Elevação/altimetria: 2.084m
  • Velocidade média: 11,9 km/h
  • Velocidade máxima: 69,5 km/h

Saímos cedo na manhã e seguimos para o destino, Gramado, por Santa Maria do Herval. Seguimos pela Av. Guilherme Shell depois BR 116. Mais adiante, chegamos na saída da BR-116, rumo a Santa Maria do Herval; 700m com 100m de desnível. Não aguentei: desci da bike, carregada e com uma relação não muito amigável com grandes subidas. Seguimos até Santa Maria do Herval, com belas paisagens e muitas subidas e descidas. A cidade fica cercada de morros. 

Chegamos em Gramado, e armamos nossas barracas no hotel Recanto da Serra. Fomos recebidos como hóspedes pela equipe do hotel, graças ao grande amigo Fábio Montagna, que administra o local com perfeição. 

Aproveitamos para passear pelo centro da cidade e logo voltamos. No dia seguinte, tínhamos 140km para fazer.

DIA 2: Gramado / Terra de Areia

  • Altitude mínima: 15m (Terra de Areia)
  • Altitude máxima: 970 m (São Francisco de Paula/Campos de Cima da Serra)
  • Distância: 136,07 km
  • Tempo de movimentação: 8h14min
  • Tempo total saída/parada: 12h 46 min
  • Elevação/Altimetria: 1.417m
  • Velocidade média: 16,5 km/h
  • Velocidade máxima: 51,8 km/h

Acordamos as 5h15 e começamos a desmontar o acampamento. Seguimos até São Francisco de Paula, rumo à Rota do sol. No caminho, perto do acesso à Serra do Umbu, o pneu do Luiz furou. Procuramos uma sombra um pouco fora da rodovia, pois o dia estava quente e ainda tínhamos um bom pedal até a descida. Arrumamos tudo e seguimos, parando em Tainhas para lanchar. Depois, só descemos, e muito. A estrada é muito bonita, com pequenos túneis e viadutos, devido ao relevo. Começou a escurecer no final da descida. Após pegarmos algumas informações, seguimos, já de noite, rumo a um posto de combustível para montar as barracas e descansar, em Terra de Areia.

DIA 3: Terra de Areia / Canoas

  • Altitude mínima: 3m (Cachoeirinha)
  • Altitude máxima: 110 m (Glorinha)
  • Distância: 144,95 km
  • Tempo de movimentação: 7h1min
  • Tempo total saída/parada: 9h43 min
  • Elevação/Altimetria: 856m
  • Velocidade média: 20,6 km/h
  • Velocidade máxima: 41 km/h

Após o café, desmontamos o acampamento, carregamos as bikes e seguimos viagem, rumo ao final, até Canoas. O dia estava quente. Por causa de algumas informações desencontradas, decidimos pedalar pelo acostamento da BR-290, o que foi bem tenso. Não podíamos desviar de nada, com risco de um carro nos acertar. A rodovia possui vários viadutos, o que ajuda na hora de fazer um lanche, oferecendo uma boa sombra. O local normalmente é bem tranquilo, pois tem acostamento. Seguimos viagem até Canoas, num ritmo muito bom, em torno de 25 a 30 km/h, com a ajuda do bom e raro vento ao nosso favor.

Como toda pedalada com subidas para a serra, a viagem foi bem cansativa, mas cada giro valeu a pena. A sensação de liberdade e o prazer sempre são a grande recompensa.

Dados totais:

  • Altitude mínima: 3m (Terra de Areia)
  • Altitude máxima: 970 m (São Francisco de Paula / Campos de Cima da Serra)
  • Distância total: 374,03 km
  • Tempo de movimentação: 23h37min
  • Tempo total saída/parada: 34h23 min
  • Elevação/Altimetria: 4.357m

Participantes:

  • Hermes David, 61, que usou uma Caloi Spot Cross, anos 90.
  • Luiz Macedo, 61, que usou uma TSW aro 27,5 com rodas 29, ano 2018.
  • Carlos A. Schuch, 54, usou uma Next, ano 2017.
  • Adelir Varela, 45, que usou uma Oggi, modelo 7.6, ano 2020.